31 de mai de 2010

Ainda The End Parte II

Anda a muito o que ser falado sobre O Fim e sobre Lost.
E enquanto o impacto inicial vai sendo amenizado, podemos enxergar melhor algumas coisas. Realmente, deixaram em aberto tantas questões, que olhando por este prisma, entendo e encorpo o côro dos frustrados. A série que terminou, salvo algumas cenas inspiradas acho que mais pelo diretor do que pelos escritores, não é a série que assistimos durante cinco anos.
E o que me faz apreciar tanto as temporadas anteriores, me faz ter mais vontade de mandar e-mails mal educados aos "gênios" traidores dos mistérios. Rever ontem o episódio "Raiser by another" ao mesmo tempo que da saudade do tipo de "pulga atrás da orelha" que não mais teremos com Lost, aumenta a revolta com a concretização da realidade de que aquele papo de que Aaron tinha que ser criado por Claire, só para citar um dos inúmeros exemplos, era nonsense puro, como disse o blogueiro Lauro Edison, do Paralelo, na sua análise muito bem feita.

Enfim, ficou a sensação de que me venderam uma pizza de quatro queijos nobres, mas o último pedaço era mussarela barata pura, que estragou o paladar...

Mesmo assim, vou amar Lost pra sempre. Porque a série ganhou uma espécie de vida própria. E cenas como esta aqui serão sempre referência de algo muito bom. Esta, aliás, acho que lidera a lista de cenas românticas inesquecíveis em termos de intensidade. E de expectativa...
Foi o "recordar" mais forte, mas vibrante. E boa parte do resultado veio dos atores e da direção da cena. Se Elizabeth Mitchell sempre foi atriz de primeira, Josh respondeu bem!



Mancada - Ai então, não da para entender como tivemos em um momento crucial, uma situação facilmente comparável como uma sacada hilária de uma animação. Claro que na animação foi engraçado, mas em Lost não, não da para aceitar na boa.
Desde que cogitavam deixar a Ilha no avião da Ajira, eu brincava que fariam como no Madagascar II, quando os pinguins passam o filme todo consertando um avião feito no improviso com mais improviso...
E não é que tivemos algo parecido: fita isolante, solda na chuva? Só faltou Lapidus repetir as falas do capitão dos pinguins: "O avião não estará terminado até os ternos atender às nossas demandas...Perdemos um motor, e motor a dois já não está em chamas...sabemos que você não tem escolha alguma, mas obrigado novamente para escolher Air Penguin" Ah, e os macacos comissários de bordo...
Ah, sem pedrada, tá.

2 comentários:

Vitor disse...

É, li o texto do link que voce colocou e ta muito bem mesmo.

Há varias coisas que, definitivamente, não me incomodaram nesse final. Gosto tanto de coisas cientificas como de mitologicas. As lacunas que eles preencheram com essas duas opções me agradaram.

Adorei os FlashSideWays. Achei emocional. Não tinha a ver com tudo o que a série mostrou até o momento, mas gostei da introdução dela. Tanto criativo como emocionante.

E principalmente,(Aí que eu queria chegar, desde alguns post teus atras) gostei de deixarem mistérios em aberto. Muitos deles. Preferia até que adão e eva e os sussurros não tivesse sido respondidos. Por que?

Vejá o filme Cloverfiled por exemplo (dos mesmos produtores). O filme é uma agonia só por que não mostra o diabo do monstro. Mostra um pedacinho do pe, do corpo, o barulho que ele faz. Mostra as reações das pessoas ao ver ele, que é muito show. Mas o monstro fica boa parte do filme sem mostrar. O que dá essa sensação de ficar "esticando o pescoço" para ver o que ele é. Maravilha, me prendeu o filme todo.
NO final, mostrou a cara do monstro, rosando "gruaur". Sim, era só um monstro. Mas mostrar estragou a coisa. O filme já foi esquecido. Se não tivessem mostrado, estariamos falando dele até hoje (ou não).

Preferia que lost ficasse nessa eterna sensação de esticar o pescoço.


Mas enfim, o que eu não gostei do final, e ai eu concordo com o seu texto e o do link do cara, foram as incoerencias internas.
=(
Pode ser mitologico ou cientifico (toscamente cientifico), mas que fique de acordo com aquilo que se propos. E ai, não foi o caso.

Paralelo disse...

KA,

bom você chamar atenção para a qualidade da atuação. De fato, entendo MESMO quem acabou gostando do fim. Por que ver e rever as cenas do Serie Finale é agradável, impactante... São cenas fabulosas! Mas, grrrr... tá, tá, todos já sabem o que quero dizer, rsrsrs.

Vitor,

eu não acho MESMO que Cloverfield tenha sido estragado com a aparição do monstro. Foi, isto sim, a cereja no bolo, rs. AMO o filme aliás, e até escrevi sobre, no site.

http://www.suasticazul.hbe.com.br/midiarte/cine/cloverfield.html

*****

KA,

meu nick na net é "Paralelo" mesmo, rs. Estranho, né? Mas acabou ficando.

Mais e mais

Related Posts with Thumbnails