26 de jun de 2009

Chocada - Off Lost

Saio do foco por um momento...

Então….nem eu sabia o quanto Michael Jacskon significava para a minha geração. É a velha história que a morte transforma ídolos em mitos.
Mas ao saber da notícia de sua morte, um filme passou rapidamente pela minha mente. E a trilha sonora da minha puberdade começou tocar sem parar no meu inconsciente. Ou melhor, ela tocava desde os bons tempos vividos nos anos 80. E percebi que os meus ícones começam ir embora.
Acho que só quem viveu aqueles anos deve ter a imensa noção do que significou Michael para a cultura pop. Ele foi o maior mega astro do pop. Fenômeno que não se repetirá em épocas de velocidade acelerada para a vida, onde tudo é efêmero e superficial.
Não vou julgar sua vida pessoal. Acho que ele foi mais uma vítima da própria fama, que desestabilizou o frágil estado emocional a que sua infância problemática o levou. O que era marketing, o que era verdade, nunca saberemos.
O que fica é uma trilha sonora poderosa, capaz de me levar de volta a um tempo bom. Que não volta mais. Mas que valeu ser vivido.
Rest in Peace, Michael. E obrigada por me fazer voltar a dançar sozinha pela casa…

3 comentários:

Dan Artimos disse...

ótimo texto...
o rei mandava muito bem e como vc não julgava a vida particular dele, crescer na fama e ser intocável é um trabalho complexo que a mente dele não deve ter aguentado...

o rei fará falta :'(

tdseries.com.br disse...

Oi, Ka!

Eu sinto muito, muito mesmo, que um fenômeno como Michael Jackson tenha tido seu fim em uma fase tão sombria de sua vida. Seria ótimo se tudo tivesse sido diferente, ele continuasse o mesmo dos anos 80, e servisse como um exemplo de superação para a geração atual. Mas... as coisas não foram assim.

Independente disso, prefiro me lembrar do lado bom dessa história. Nunca me esqueço: "Thriller" foi o primeiro LP (logo muitos nem saberão o que é isso) que comprei em minha vida, acumulando o dinheiro que guardava da "merenda"! Quanto ouvir aquele disco, em que cada música parecia perfeita - e parece assim até hoje!

Quem de nossa geração nunca tentou "andar para trás", como ele? Quem nunca brincou de encenar o clipe de "Thriller" em alguma festinha da época?

Ele foi realmente "o" fenômeno, o mestre do pop. Nada disso o exime de seus erros, claro. Mas, é uma pena que o tenhamos perdido. E, se pensarmos bem, essa perda não se deu agora, ela já aconteceu há anos. Só nos resta agora continuarmos a "dançar sozinhos", como você disse, embalados pelos sucessos que marcaram gerações.

Abraço e parabéns pelo texto!

Adelson

KA disse...

É, amigos!
Que sua música viva para sempre!
Bjs e obrigada pela visita

Mais e mais

Related Posts with Thumbnails