17 de abr de 2009

O humor contra-ataca

S05E13 - Some like it Hoth



Miles passou pela sessão de terapia mais eficaz da história. Afinal, nada melhor do que poder ver com os próprios olhos como seu pai te tratava na infância para superar um trauma de rejeição.

Some like it Hoth foi divertido. Mais do que isto, foi uma ode à cultura pop representada muito bem pela obra de George Lucas, a qual já tivemos diversas referências (veja o post) durante toda a série.
Mas não foi só isto. Em um episódio leve, como geralmente ocorre após um épico como o anterior, a rede de intrigas da Dharma mostra sua cara, já não tão nobre como parecia. Sim, eles também encobrem mortes, invadem territórios.
Implicância pessoal à parte, a volta a Vila da Dharma, mostrou que estamos prestes a ver o fim da interação dos losties com o pessoal daquele elenco chato (ufa - continuo ressaltando que tirando o Dr. Cheng, a escolha de atores foi catastrófica - detesto Radzinsk caricato, Horace sonso e Phil inespressivo), pois James não conseguirá por muito tempo manter a farsa.

Mas falemos sobre Miles - o personagem é interessante. Muito. E faz um duo perfeito com Hurley. É incrível como os personagens que ingressaram na série na quarta temporada foram assimilados - sinal de escolha certa de elenco. Parece que estão na estória há tanto tempo.
O sarcasmo do caça-fantasmas substitui, de certa forma, a presença de espírito de Sawyer nos seus tempos áureos. E como o golpista, Kate, JAck, Hurley, Locke, Ben e Sun, ele teve problema com o pai.
A situação de Miles, ao se deparar com sua família em uma era anterior é inusitada, delicada e extremamente interessante. Rende uma exploração sentimental profunda. Quem não gostaria de se tornar um observador de sua própria história? E neste ponto eu volto a afirmar que a possibilidade de intervenções no futuro abriria um leque lírico para a estória. Seria bom ter esperança. Pois para os viajantes do tempo, neste momento, a esperança é, como diria o personagem de Morgan Freeman em Um Sonho de Liberdade, uma coisa perigosa. Para não dizer enlouquecedora.

Gostei da atuação de Ken Leung. Foi na medida e passou empatia. E combinada com Jorge Garcia me lembra uma química assim um pouco Walter Matthau e Jack Lemmon em Dois Velhos Rabugentos, guardadas as devidas proporções de gabarito dos atores, claro. Funciona muito e espero que seja explorada também na sexta temporada.

Tivemos ainda algumas pulgas para coçarem nossas orelhas, como a possibilidade de um terceiro grupo - representado pelo pessoal que sequestra Miles no flash - estar em guerra pela Ilha e inquietante pergunta? O que tem na sombra da estátua? É o templo? Mas isto faz parte e deixa a brincadeira mais legal.

Agora resta esperar, pois na próxima semana teremos um especial sobre os Six. Episódio inédito, só em 29 de abril. Pela promo, vem mais uma guerra por aí.

Foi ótimo:

- Hurley reescrevendo o Império Contra-Ataca, com melhorias. E todas as citações sobre a saga e a relação conflituosa entre Luke e Darth Vader. Impossível não reparar como o tema, que é foco das produções de George Lucas, é recorrente na série. Mas aqui, quem representa Vader? Ben Linus? Quer dizer que ainda existe bondade nele - como vimos no capítulo anterior...

Ah - respondam a enquete ao lado, por favor!

7 comentários:

tdseries.com.br disse...

Oi, Ka!

Eu também me diverti bastante com o episódio. Hurley dando uma mãozinha para George Lucas foi ótimo!

Achei também interessante demais vermos a construção da Estação Cisne, com os "números" sendo impressos na escotilha. Se bem que isso ainda não fez muito sentido para mim: por que escolher justamente os números da Equação de Valenzetti?

E fiquei mais do que feliz por ver Faraday de volta! Ele estava fazendo falta.

Um abraço!

Dan Artimos disse...

o episódio foi divertido, mas como é preparação para um final de temporada, eu esperava um pouco mais...

Hurley sempre arrasa :D

quero um flashback da Sun :(

THIAGO PAULO disse...

Oi... Realmente os personagens que entraram na quarta temporada são ótimos...adoro o Miles e o Daniel.

Gostei muito do episódio...como você disse foi muito engraçado. Curti cada minuto... Só nós resta saber se o dom do Miles tem alguma coisa a ver com a Ilha. Será que tal Incidente pode ter resultado no Dom dele? Vaisaber.

Bom, sobre o outro grupo, eu tinha um teoria, mais ontem revi umas cenas de um episódio, e ela fpoi por água a baixo. :(

Eu imaginei, que este outro grupo poderia ter sido convocado pelo Daniel, que como vingança pela morte de Charlotte queria acabar com tudo por lá. Aliás, pensei que a resposta para pergunta : O que tem na sombra da estátua?... Seia Charlotte, pois não me lembrava se o Daniel hávia enterrado ela. Será que ele pode ter mentido sobre o fato de ela desaparecer???? Se a resposta pára isso for sim, minha teoria ainda tem fundamento.

Abraço!!!!!!!!!!

Gabriel Henrique disse...

Episódio bastante divertido...Um dos mais leves de todos...
Eles pegaram e fizeram uma total interação entre o Hurley e o Miles, acrescentando o humor necessário, e pra não deixar algum fã chato com raiva, colocaram uma pitada de mistérios intrigantes...Beem, os números malditos voltaram ora!!!
E sobre a temporada, eu estou gostando sim...Pra mim, o problema mesmo é a questão da Dharma...Aquela vila já não causa mais o mesmo impacto...Está sendo uma boa temporada, mas não sei o que é, só q minha empolgação "caiu" (não tanto porque Lost é Lost née..xD)

Bjos KA !

J.J. disse...

Hurley se destaca mais uma vez em um episodio q nao eh o dele. Impressionante como o personagem eh cativante, e nao teve como nao axar engraçado e interessante a ideia q ele teve d reescrever O Imperio contra ataca. Sencacional .....

Petter disse...

Episódio gostoso de acompanhar mesmo, adoro o Miles, adoro ver as coisas de antigamente surgindo agora e mostrando como foram feitas, que nem a cena das escotilhas, adorei.

Também acho que aquela vila não causa mais o mesmo impacto que antes, poderiam dar ma mudada sei lá, eu tava curtindo BEM mais quando a ilha ainda tava girando freneticamente, de qualquer maneira Lost ainda é bacana.

Beijo

Lilica disse...

Kah

Tbem gostei da historia do Miles, e acho que todo mundo gostaria dessa oportunidade de "se ver", resolveria tantos traumas hehe

O Hurley estava chatinho nos ultimos episodios, meio aagado, mas nesse voltou com força total e é incrivel como ele é a representatividade dos fãs da série. Obvio que já houve discuções sobre o que vc faria se voltasse no passado. Escrever minha historia favorita com melhorias é uma das coisas que eu faria. Fato!

Super beijo

Mais e mais

Related Posts with Thumbnails