6 de fev de 2009

O que está feito está feito

The Litle Prince S05E04


Talvez o paradoxo de Lost, ao contrário do que disse no post abaixo, seja mais metafórico do que real: Se o que está feito está feito e nada mudará o destino atual dos losties, o passado pode servir para recapitularmos o que foi perdido na narração e mudar a visão que temos de alguns acontecimentos e personagens. Ver a chegada à Ilha de Rousseau - nova e grávida, gentil e meiga - além de confirmar a história que ela conta a Sayid mostra como os 16 anos que sobreviveu sozinha a transformaram totalmente em uma mulher amargurada, dura, perdida, selvagem. Diante dessa nova visão que temos da francesa, a circunstância trágica de sua morte, exatamente no momento de sua vida em que encontrava a filha, torna o acontecimento ainda mais trágico. Ela foi uma das vítimas mais marcadas pelos jogos mentais e obsessivos de Ben.
Só essa aparição já valeria o episódio The Litle Prince. Não bastasse, a apresentação de Rousseau e sua equipe é linkada com a volta de Jin - VIVO. (E por essas e outras eu acho maravilhoso não ler spoilers e ser deliciosamente surpreendida pelo inesperado).


Enquanto os efeitos colaterais das constantes mudanças temporais começam afetar Miles e Juliet também, fora da Ilha, em 2007, um Jack muito mais ameno, menos arrogante (e menos insuportável também) corre para compensar as inúmeras bobagens que fez no passado. Com um tom mais conciliador, ele torna-se finalmente o líder que deveria ter sido desde sua chegada à Ilha.
E Sun mostra que será definitivamente a pedra no sapato de Benjamin Linus e sua suposta mudança de atitude. Ben parece estar interessado no bem coletivo. Mas não se enganem, ele quer a volta dos Six por motivos que com certeza o beneficiarão de alguma forma. Continuo adorando a caracteística voraz do personagem, mas já não me deixo enganar por ele....Tanto que a primeira pessoa que desconfiei estar por trás do exame de maternidade de Aaron foi ele.
Claro que mistérios não faltaram nesse excelente episódio: por que os efeitos colaterais surgem em quem tem maior permanência na Ilha? Essa suposição leva a quase confirmação de que Miles é mesmo filho do Dr. Marvin mil nomes. Mas e Charlote, onde se encaixa nisso?
Outra questão intrigante: em que ponto do futuro foram parar quando encontram o acampamento praticamente destruído? Quem eram as pessoas que os perseguiam? Onde está Bernard, Rose e Vicent, claro? E como Juliet sabia da existência da Ajira Airways se, pelas informações que temos a cia foi criada recentemente. Teria a companhia ligação com Benjamin Linus?


Só resta esperar, pois agora, mais do que nunca, temos plena certeza de que tudo tem uma resposta, que está claramente planejado. Azar de quem não curte, não sabe esperar. Não sabem o que perdem.

Destaques
- A cena em que Sawyer - reparem que agora todos o chamam por James - presencia o parto de Aaron por Kate foi emocionante, muito sensível mesmo. Espero termos outros momentos revival desses...
- Claro: a equipe de Rousseau. Muito, muito bacana mesmo presenciar a chegada deles à Ilha.
- Jin Vivo!!!!! Agradeci a mim mesma ter ficado longe dos spoilers.
- As tiradas de Sawyer/James continuam dando o equilírio cômico necessário: viagem no tempo é uma droga! Obrigada, Deus...Retiro o que disse...Muito bom.

Referências/Curiosidades
(com ajuda da lostpedia)
- O Pequeno Príncipe - título do episódio, é um livro do francês Antoine de Saint-Exupéry, que aborda temas sobre percepção e natureza humana com a história de um aviador que sofreu um desastre de avião e desapareceu sobre misteriosas circunstâncias. Além disso, "Besixdouze" ("B612"), aparentemente o nome do barco perdido da expedição é uma referência ao asteroide no qual o Pequeno Principe morava na história do livro, que tem a famosa frase: Você se torna responsável por aquilo que cativa.
- O nome escrito na vã de Ben, "Canton Rainier", é um anagrama para "reincarnation". Seria referência a Locke?

7 comentários:

Petter disse...

K, pra variar adorei seu review!
Esse quarto episódio foi muito bom. Ver Danielle novinha foi realmente muito interessante, agora a gente olha e lembra dos produtores falando na epóca da morte dela, que tudo faria sentido depois, e realmente fez.
Também estou me mantendo longe de spoilers e estou adorando ser surpreendido a cada semana com uma bomba!
Semana que vem o episódio vai ser nada menos que sensacional, e isso que nos faz ver como essa série é maravilhosa!

Beijo

Gabriel disse...

Kkkkk...
KA, como assim uma série metida ? Huahsua...
Mas a trama da série é meio parada, e talz, mas eu gostei, e eu gostar de alguma coisa sobre advogados, é um milagre, entãao...xD

*

E sim, eu vi o quarto de Lost...Vou postar lá no blog...

Oh meu deus...Realmente tá ficando chato falar que todo episódio é bom...Mas o pior é que é verdade, essa quinta temporada está espetacular...
Como você, eu agradeci a deus por não ler spoilers...Fiquei boquiaberto com o Jin aparecendo lá, morri de alegria...E a Rosseau intao, veremos o que nos aguarda...
E muito bom o post, destacou ótimos detalhes...
E agora que venha o próximo...
Até mais...

Francine.VS. disse...

Amigaaaaaaaaa, adorei este post!!! É sempre uma surpresa voltar aqui!
SOCORRROOOO... como faço pra saber das coisas... assistir??? Só em março mesmo? helpe-me please!
Beijos e bom fim de semana!
Fran

Kaká disse...

ótimo review!

aummm, o Sawyer xonado pela Kate do passado foi lindo. :)

Só quem ainda chama ele de Sawyer é o pessoal fora da ilha.

A Charlotte não disse na temporada passada que sempre quis saber mais do local onde ela nasceu? Acho que ela também foi bebê na ilha.

THIAGO PAULO disse...

Olá...tudo bem? Espero que sim! Então, ainda não vi Lost e vou pirar, viu?! Tantas novidades, e pelo que vi esse epiusódio foi demais!!!!!!!!

Preciso ver logoooooooooooooooooooooo.

Abraços...

Francisco disse...

Ainda não comecei a ver lost!! Estou ansioso ;)
Abraço

netiteve disse...

Também não leio spoilers. Estragam muitos momentos bons que se constroem aos poucos. E se a gente sabe antes, mesmo que seja metade da informação, estraga. Por isso que fujo também de muitas teorias ou de explicações de teorias. Muitas acertam ou quase acertam e também estragam o clima.

Lost é a construção de climas.

---


Esse episódio considero o melhor até agora. Um roteiro muito bem lapidado no que se refere a maternidade.

E dá de dez a zero no do anterior sobre o brotha. Aqui, tanto fora quanto na ilha, os acontecimentos tem relação com o personagem em destaque, no caso Kate.

A lista de relações é imensa, desde o rever do próprio nascimento do Aaron, como a referência ao renascimento de Locke com a luz da escotilha. E também sutilezas como o Jin "nascendo de novo" ou uma grávida surgindo num pulo do tempo, a Rousseau.

Enfim, nota 10.

Mais e mais

Related Posts with Thumbnails